Saindo da Matrix


Muitos de nós pode passar uma vida inteira presos ao que chamamos de “Matrix”, e nem se atentarem a isso.

Entenda “Matrix” como uma realidade falsa, construída para que permanecêssemos presos a ideia de que não temos poder nenhum, ou que não podemos mudar nossa realidade.

Mas observando pessoas que fizeram história em nosso planeta, podemos notar um padrão em comum, todos fizeram algo grandioso.

Muitos acreditam que eram pessoas iluminadas, enviados por Deus, ou então pessoas de sorte. Será?

Todos nós somos seres iluminados, enviados por Deus, e de sorte. A única diferença entre nós e esses seres é que eles perfuraram seu casulo pessoal da Matrix, e despertaram pra sua verdadeira realidade: a realidade espiritual.

A realidade espiritual é a realidade do nosso espírito, aquela que não vê limites pra nada, aquela que nos permite moldar nossa realidade da maneira como queremos. Aquela que nos permite olhar as pessoas como parte de nossa evolução, e não como uma pedra em nosso sapato.

Despertar da Matrix é o primeiro objetivo de todo ser humano, é ser iniciado. É descobrir que há muito mais por dentro de nós que fora, e que somos capazes de qualquer coisa que sonharmos, mas não é um caminho fácil.

Isso porque pra despertarmos da Matrix precisamos abandonar uma coisa que nos acompanha desde pequenos, e que muitos de nós prefere nem olhar. Sabe o que é?

Você acertou se pensou em “MEDOS”.

Nossos medos são a principal trava que nos impede de acordar desse longo sono, afinal, ele nos empurra pra baixo sempre que pensamos em subir o poço.

Nossos medos nos aprisionam, pois recebemos uma educação embasada no medo, e é isso que alimentamos desde sempre.

Por isso é doloroso. Mas se você realmente quer limpar esses padrões da sua realidade, precisa encara-los de frente. Precisa olhar pra eles, e enfrenta-los, golpea-los, surra-los, então abraça-los e ser grato a eles.
Abraçar e cuidar com respeito dos nossos sentimentos é muito mais humano que imaginamos, e se não conseguirmos fazer isso, ainda nos manteremos presos aos traumas passados.

Abandone o casulo da sua Matrix! Desperte pra uma outra realidade, uma realidade onde não há ninguém competindo com você, onde você não precisa se sentir bem sucedido, onde você será maior que seu ego.

Paz.

P.s.: Caso você queira assistir ao vídeo que gravei aprofundando nesse tema, é só clicar aqui!

🍁 O que tenho aprendido com os seres de Luz?


Quem me dera ter um contato mais direto com esses seres, vê-los (não sou clarividente), conversar com eles diretamente.

Mas nesses anos todos de desenvolvimento espiritual, tive o prazer de receber textos e mensagens através de psicografia (por textos) e psicofonia (eles falando através de mim) de espíritos incríveis, elevadíssimos (só não mais elevados que o meu ego 😂), e isso me ensinou algumas coisas..

Entre elas, aprendi que nenhum ser de Luz, seja Buda, Krishna, Jesus, Chico Xavier, Ramatís, Pena Branca ou Pai João nega ajuda. Eles são Luz! Eles não se importam em ajudar o médium mais rico, ou o mais pobre. Eles não se interessam em quanto conhecimento você tem, nem quantos seguidores no facebook.

Se você precisa deles de alguma maneira, eles aparecem, eles ficam do seu lado.

Aprendi também que espíritos de Luz não julgam. Perdi a conta de quantas vezes já fui ajudado por eles, mesmo passando por situações bem complicadas, mesmo eles sabendo que meu sofrimento não era nada comparado com a eternidade.

E recentemente, descobri que eles adoram jogar luz pras pessoas. Eles se preenchem com isso! E quando aparece alguma oportunidade boa, seja uma Roda Xamãnica (como fiz aqui essa semana), seja uma oração de coração numa mesquita, ou numa meditação, eles estarão lá com você, se você precisar.

Infelizmente meu ego ainda é enorme, e talvez seja por isso que a maior parte deles nem me conta seus nomes 😂, mas eu tento cultivar luz no coração sempre que posso, mesmo ainda errando pra caramba comigo e com as pessoas próximas a mim, e acho que é isso que eles valorizam:

O quanto a gente não cansa de buscar a nossa melhor versão.


Se você também está sempre buscando sua melhor versão, pode ter certeza de que estará sempre acompanhad@ por eles.

Busquei Sucesso e me frustrei


O que é sucesso afinal? Ganhar muito dinheiro? Ser extremamente bom e capacitado em algum assunto? Ter uma saúde maravilhosa?

Bom, provavelmente sucesso tem muitas conotações, e talvez elas mudem de cultura pra cultura.

Nos Estados Unidos por exemplo, se você não tem dinheiro você não é nada, e olha que estamos falando de uma potência mundial, que provavelmente disseminou suas sementes por muitos países no decorrer da história..

Na minha cabeça, sucesso sempre foi algo importante. Eu sempre quis ser reconhecido por aquilo que eu fazia, sempre. Lembro até hoje de quando pequeno, falar pra minha mãe que “um dia ela veria meus desenhos na TV”!

E confesso que essa ambição foi importantíssima pra mim, porque ela me ajudou muito a buscar tudo o que eu sempre quis ser e fazer. Ela me tornou um excelente desenhista, e mais tarde designer. Ela me fez estudar Astrologia, e hoje me permitir atuar como Astrólogo também. Ela me permitiu estudar mais a fundo a espiritualidade, pra que mais tarde eu criasse o Sinônimo e pudesse estar agora levando todos esses conhecimentos pra vocês.

Ok, essa foi a parte boa, talvez a parte que vocês sempre ouvem por aí. O problema é que a ambição pelo sucesso também me levou a grandes frustrações.

Esse ano eu passei (e talvez ainda passe, quem sabe) por crises muito fortes com relação a isso: não ter sucesso (o sucesso que eu gostaria de ter), e eu fui entendendo que quanto mais eu queria aquilo que eu via outras pessoas tendo, fazendo, sendo, como ganhar muito dinheiro com seus empreendimentos, viajarem mundo a fora, ou estarem vivendo uma vida plena, menos eu era feliz.

Pois é! Eu descobri esse ano que quanto mais eu busco sucesso, menos sou feliz, e eu finalmente entendi o por quê.

Isso acontece pois eu paro de viver o presente quando busco o sucesso. Afinal, eu só fico pensando no que ainda não tenho, com os pés aqui no chão, mas a mente lá no futuro, e isso é horrível, pois nos traz crise. Nos traz sofrimento, dor, angústia.

E no momento que eu decidi largar todo esse ideal de sucesso, e simplesmente me ater ao mais importante: me empenhar no que eu tenho HOJE, notei um alívio que jamais poderei descrever pra vocês.

Eu fiquei em paz, e hoje pra mim, a maior definição de sucesso é estar em paz com a vida, com o que eu quero, com as pessoas ao meu redor.

Não é todo dinheiro do mundo, nem todas as viagens que nos trarão paz, de forma alguma. A paz só existe por dentro de nós, e quando não estamos conectados com o presente, com o que podemos fazer no AGORA, entraremos em guerra com a nossa essência espiritual, que não se interessa nem um pouco com o futuro, mas sim com o que estamos fazendo e aprendendo nesse exato momento.


Claro que eu ainda sinto grandes ambições, mas hoje estou mais convicto de não permitir que elas sejam mais fortes do que o que eu posso fazer agora pra alcança-las.

Quando você fica com raiva ao conversar com alguém


Tudo é energia nesse mundo, e nós estamos o tempo todo fazendo uma leitura energética das pessoas que nos cercam, das notícias que lemos no facebook, dos lugares que frequentamos, dos programas que assistimos.

Tudo, o tempo todo. Talvez você até ache isso meio louco, mas é fácil saber que isso é real: não tem lugares que você vai e já se sente mal? Ou melhor, às vezes você cruza com alguma pessoa, troca alguma palavra com ela, mas já sente raiva, ou alguma coisa ruim dela, não é?

É, e pra algumas pessoas isso é muito mais perceptível, já que possuem um canal energético mais aberto. Mas isso não as torna especiais, ok? Elas só são mais sensíveis, e isso nem sempre é bom – falo por experiência própria!

O fato é, por simplesmente estarmos nos conectando energeticamente com pessoas o tempo todo, é claro que hora ou outra nos conectaremos com alguém que não está muito bem, que está infeliz com o trabalho, com o relacionamento ou com a vida, e geralmente essas pessoas ficam muito pesadas, carregam cargas complicadas em seu íntimo, e é aquilo que elas estão vibrando constantemente.

Por isso a gente se irrita quando conversa com alguém assim, pois estamos fazendo uma leitura de como essa pessoa está por dentro, e se não nos atentarmos, correremos um grande risco de brigarmos com ela, e pior, de nos mantermos conectados com aquelas coisas ruins, como se fossem nossas.

Como disse acima, estamos nos conectando o tempo todo com gente, mas da mesma forma que você com o controle remoto escolhe qual canal assistir na TV, pode e deve fazer isso com as pessoas, notícias e lugares que frequenta: escolha se desligar energeticamente daquilo que não te faz bem.

Simplesmente imagine essas coisas negativas sendo apagadas, desligadas, desconectadas de você, e imediatamente leve seu pensamento pra algo melhor, maior, que te transmita paz.



Isso sim é escolher conscientemente aquilo que vai ou não te afetar, e ao mesmo tempo te fará manter sua paz interna, que ah, é a coisa mais importante desse mundo.