Você Se Conhece?

19:42 Felipe Betim 0 Comentários





A consciência é a única força dentro de nós que tem a capacidade de nos mostrar o que é bom e o que não é. A mente, é a única força que tem a capacidade de nos mostrar que a consciência não é tão importante assim. E mesmo sabendo disso, permitimos na maior parte das vezes que nossa mente seja nossa portadora.

Por quê? Por qual motivo permitimos sempre que a mente minta para nós? Será que é nosso medo de saber que podemos fazer muito mais do que fazemos? Será que é por conta de nossa ingenuidade intelectual ou falta de sabedoria e conhecimento em nós mesmos?

Acreditar não é o mesmo que ter certeza. E nós vivemos acreditando em coisas, ideias, formas.. tudo o que não representa nosso self; nosso eu; nós mesmos. Nós acabamos vivendo para buscar respostas que nos façam sentir menos dor, menos mágoas, menos indecisões e mais lugares para nos apoiar. Mas jamais nos damos conta, de que tudo isso já existe dentro de nós. E não nos damos conta só por um motivo: é difícil se olhar por dentro! É complicado ver que dentro de nós, além do anjinho que tentamos parecer, existe um monstro. Existe um ego muito maior que um gigante. Existe raiva e opressão, e ninguém quer parecer o vilão da história. Mas uma coisa eu lhes asseguro, se quer crescer enquanto ser humano, seja humano. E ser humano não significa ser bonzinho sempre. Ser humano é errar e acertar sempre. É permitir que todos os sentimentos que fazem parte de nossa natureza sejam manifestados com sinceridade, não importando se são bons ou ruins. Não somos perfeitos, nem muito menos avatares para conceber uma imagem santa. Humanos não são santos, humanos são humanos.

Deus nos fez assim, afinal. Eles quis que errássemos, mas que assumíssemos nossos erros, porque sabia que somente assim aprenderíamos a nos conhecer e domar a fera que vive dentro de nós.

Se você que está lendo este texto pretende se conhecer mais, prepare-se, pois a viajem a si mesmo dói, cutuca feridas quase cicatrizadas e muitas vezes as faz sangrar, mas as cicatriza. Ir para si, é abrir um leque de maravilhas que estão escondidas por baixo de tudo isso, é entender o que realmente significa ser um co-criador. É manifestar no externo seus anseios e desejos, é realizar os seus sonhos!

Se você quer se descobrir e curar-se de feridas que talvez nem faça ideia que existam dentro de você, essa é a hora. Faça uma viajem só de ida ao Eu interior. Lhe asseguro que tudo começará a fazer sentido em sua vida.

E essa viajem começa no início de tudo o que é bom: no coração. Se conheça mais, permita-se ser humano.

Você pode gostar também

0 comentários: