Mudança e Aceitação

19:35 Felipe Betim 0 Comentários


É realmente importante que nos mudemos para os outros para mantermos o bom relacionamento com as pessoas, ou a mudança deve vir de nosso único interesse?

Mudar-se pelo outro é anulação. É deixar de ser você mesmo, de respeitar seus instintos para que o outro fique numa situação confortável. Mas em contra partida, não querer mudar para o bem de um relacionamento pode findá-lo .. ou no mínimo danificá-lo.

Será então a aceitação de ambos os lados a resposta para este enigma? Pois se ambos aceitarem as situações que estão envolvidas, tudo ficaria bem e se ajeitaria.. pelo menos é assim na teoria!

Acredito que tudo aquilo que é mais cômodo para alguém, é a forma errada de se lidar com alguma situação. É cômodo que uma pessoa mude pelo bem de um relacionamento por exemplo, mas será que a outra parte estaria disposta a mudar também? Será então que quando ambas as partes estão dispostas a mudar, isso não gera uma aceitação mútua do problema? E não necessariamente ambos teriam que assumir novas formas de comportamento para que o outro se satisfaça, mas estariam na verdade notando que a forma mais inteligente de se resolver um problema é aceitando-o inteiramente como ele é, e aprender a olhar nele o lado bom e especial que pode trazer a ambos!

De fato, eu não acho que você deva mudar pela pessoa que ama ou convive para que seu relacionamento continue indo bem. Mas eu acho sim, que ambos devam mudar a forma como pensam dos problemas um do outro para gerar aceitação e mais respeito.

Ninguém muda por ninguém nem por nada, e se mudar, será algo falso e inconsistente, e que provavelmente durará muito pouco. Mas um relacionamento muda as pessoas, fazendo-as aprenderem a conviver com os lados bons e ruins umas das outras, observando que em ambos só se extraem aprendizados.

Relacionamento gera mudança na mente daqueles que estão dispostos a aceitar. E a mudança só vem para aqueles que aceitaram ver os defeitos alheios como uma parte fundamental da vida.

Que você aceite mais, para mudar sempre!

Você pode gostar também

0 comentários: