Porque ser egoísta não é ruim

17:21 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Infelizmente ainda vivemos numa sociedade que julga, que tem muitos dogmas e crenças vindas ainda lá de trás, tipo aquela que fala assim: “rico não vai pro céu”.

Acredite se quiser, muitas pessoas acreditam nisso, e talvez seja um dos fatores pelos quais não enriqueçam – mas isso é assunto pra outro texto.

O egoísmo sempre foi muito taxado como algo não cristão, não divino, afinal, todos os seres de luz que passaram por esse planeta sempre se doaram tão lindamente por nós, não é?!

Sim e não.

Sim porque eles realmente querem que evoluamos, que melhoremos enquanto seres humanos e espíritos, e não porque eles estavam fazendo isso por eles também.

Mas como assim, Felipe?

Você gosta de fazer alguma coisa quando não se sente bem com aquilo? Claro que não. Te faz mal, é doloroso, sofrido, te dá raiva.

Agora, quando fazemos algo por alguém, mas amando fazer, nos sentimos plenos, felizes, em paz, e um sentimento de júbilo nos toma de imediato.

Tá vendo a diferença? Entre ajudar alguém quando você quer, e quando você não quer?

Quando você não quer não é por você, é só pelo outro, e se você não conseguir ser egoísta nesse momento, irá se doar de forma vã, e aquilo nem irá fazer diferença no seu crescimento espiritual.

Ah, mas quando você ajuda alguém querendo, é incrível! Você cresce, cura uns 15 karmas de outras vidas!

E nos relacionamentos? É a mesma coisa. Atraímos pessoas que têm o que falta na gente. Ainda sentimos a necessidade de nos completar, porque não nos sentimos completos sozinhos, e pra isso “usamos” os outros.

Não tô dizendo que é ruim! Um relacionamento legal, com companheirismo e amor é incrível, e nossa, também nos faz curar mais uns 10 karmas, mas ainda assim é primeiro pra nós!

Não tem ninguém dentro do seu corpo vivendo a vida por você. Você é um ser único, mas ao mesmo tempo conectado (de forma inconsciente) com todo o Universo, então automaticamente quando você pensa em você, em crescer, em evoluir, em melhorar, também está ajudando outras pessoas a fazerem tudo isso, mesmo que indiretamente.

Portanto, ser egoísta não é ruim, é humano! Deus nos fez assim. A natureza sabia que precisaríamos de um ego, de uma noção de “eu” pra não estagnarmos na vida, pra não querermos nada que não nos satisfaça, que não nos traga felicidade e bem-estar.

Ser egoísta faz parte da nossa evolução. Aliás, aceitar isso também.


Claro que é bom fazer coisas pelos outros, mas faça com o sentimento de que aquela atitude será boa pra você também, afinal, você deve ser pra você, a pessoa mais importante desse Universo.

0 comentários:

Encontrando respostas para as dificulades

07:16 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Encontrar o centro nos momentos de dificuldade é a única coisa que pode te ajudar a vencer algum obstáculo, afinal, nenhum problema pode existir sem uma solução, e quem melhor que nós mesmos para encontrar nossas soluções, e aonde melhor senão buscando em nosso interior?

Claro que tudo é uma questão de ponto de vista, e alguns até podem achar relativo. Mas quero lhe dizer uma coisa: estar no centro de si mesmo é muito mais do que racionalizar ou sentir, é puramente se entregar completamente para o momento presente, se abrir para o desconhecido, emancipar seus pensamentos e então permitir - pois se não permitimos, continuaremos vendo apenas a escuridão.

Se você quer aprender a escolher, obrigatoriamente precisa aprender a se permitir errar, pois nem sempre acertaremos, e assim como se treina o corpo para fortifica-lo, é preciso treinar a mente e nossa capacidade de conviver com nossas escolhas, pois são elas que tecerão nossos caminhos.

Tudo em sua vida é um resultado de escolhas, ações e reações causadas por elas, portanto, uma vida omissa, onde optamos por não escolher trilhar o caminho de nossa alma continua sendo uma escolha, a única diferença entre uma vida plena e outra não é que no primeiro caso houve espaço para o medo.

Não quero que pense que escolher ou ouvir a melhor escolha é algo difícil. É apenas trabalhoso, afinal, estamos tão desconectados de nós mesmos.. estamos muitas vezes tão jogados à esmo em vidas vazias e fúteis, que mal nos atentamos ao fato de que há algo a mais nesta vida. Há uma “luz no fim do túnel”, onde só a verdadeiramente notaremos quando abrirmos os olhos, quando paramos de enxergar apenas a negatividade, como se isso fosse nossa maior obrigação.

Aprender a nos desligar (mas sem nos desconectar) do mundo é um dever de todos nós! Pelo menos se quisermos nos conhecer e nos espelhar com a verdade.. pois não é possível conhecer o mar apenas da superfície, já que quanto mais fundo vamos, mais novidades vemos, e também mais amedrontados ficamos, mas isso é bom! É bom, pois mergulhar no desconhecido que habita em cada um de nós é a maior dádiva do ser humano, é um presente divino, e claro que isso dá medo! Não é fácil se deparar com monstros, demônios, mentiras, dores e angústias internas, mas é melhor escolher o caminho da verdade, que sumariamente pode trazer dor, do que passar uma vida inteira vivendo observando apenas a superfície do mar, sem nadar com os golfinhos ou ouvir o som das baleias lá no fundo do oceano..

A vida é uma escolha. Sua escolha, e você pode e está escolhendo o tempo todo. Só entenda que nada que te acontece de ruim é culpa dos outros, da vida ou de Deus. Tudo é uma escolha, sua escolha, e são suas escolhas que geram ações e reações em sua vida. São elas que o fazem mergulhar por dentro de si mesmo e encontrar por fim a chave que verdadeiramente abre a conexão com o Todo, a chave que abre a porta das soluções, da criatividade, do amor incondicional, da fraternidade, da magia, do impossível e dos sonhos.

Mas de novo, você é quem escolhe: manter-se na superfície, achar que sabe um pouco sobre o mar, ou mergulhar numa jornada sem fim, que muitas vezes poderá sim ser dolorosa, mas que certamente te trará algo que nada nem ninguém pode te dar: a verdade sobre você mesmo.

Paz.

0 comentários:

Falta Profundidade

16:26 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Falta profundidade.

Nas amizades, nos casais, entre as famílias, no trabalho.

Falta profundidade. Falta pessoas dizendo o que sentem, o que acreditam e desacreditam de forma sadia.

E sem aprofundamento, tudo fica raso.

Parece que todo mundo prefere o celular ou a televisão à uma boa conversa.

Falta profundidade nas relações, e as pessoas não estão se atentando a isso.

Talvez porque estejam com muito medo de se abrirem, de se exporem de forma indevida e descontrolada, afinal, emoções não têm filtro, só as fotos do Instagram..

Falta muita profundidade.. falta falarmos mais sobre a vida, sobre os nossos erros e acertos.

Falta compartilharmos menos futilidades, e mais esperança.

Falta amor no coração. Amor hoje em dia são os likes do Facebook..

São as pessoas que te dão ibope que você curte mais.. e ai daquelas que não dão, você nem liga mais pra elas.

Falta profundidade, e se continuar assim, tudo na pontinha do iceberg, pessoas irão continuar sofrendo em silêncio.

O ódio continuará se propagando, sem motivo algum.

A tristeza irá se alastrar mais.

E a profundidade?

Vai ficar guardada no coração apertado de quem não consegue nadar..

0 comentários:

Pra quem eu escrevo?

07:54 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Antes eu queria ajudar todo mundo. Queria curar as pessoas, queria mostrar pra elas uma outra realidade. Não que hoje eu não queira mais fazer isso, mas eu aprendi uma coisa bem importante:

Ninguém pode ajudar ninguém. Sabe por que? Porque só as pessoas podem se ajudar.

Como? Quando elas cansam de sofrer. Comigo foi assim, e já vi isso acontecer com várias pessoas.

Hoje eu escrevo pra essas pessoas, as que não aguentam mais passar pelos mesmos problemas, pelas mesmas situações de sempre e que as machucam há anos.

Eu percebi que não adianta querer ajudar alguém que não está pronto pra ser ajudado. Você só é criticado quando tenta fazer isso, e foi aí que eu percebi que todo esse lance de: "preciso ajudar TODO MUNDO" é puro ego.

Querer carregar as pessoas nas costas é querer se sentir superior aos outros, afinal, não dá pra fazer isso. Assim o peso dessas pessoas se torna o seu peso também, e como ajudar pessoas carregando seus pesos, se nem os nossos carregamos direito?

Hoje eu escrevo pra gente que tá afim de se conhecer, se descobrir. Que cansou de depender dos outros, que cansou de achar que era a vítima da história, que quer se curar, mas se curar de verdade.

Hoje eu escrevo pra mim, pois é o que eu gosto de fazer, mesmo que alguns não gostem do que eu escrevo, ou não se identifiquem, por mim tudo bem!

Aprendi que também não faço o que faço pra agradar ninguém (e olha que tentei fazer isso por muitos anos, e ainda faço de vez em quando).

Hoje eu escrevo porque eu amo fazer isso. Amo conhecer o ser humano, amo estuda-lo, e amo compartilhar as coisas que me fazem bem com o maior número possível de pessoas.

É, acho que eu descobri. Hoje eu escrevo, só escrevo..

0 comentários:

Experimente ser humano

07:19 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Tem alguns assuntos que a gente simplesmente ODEIA falar sobre. Pelo menos comigo é assim.

Me sinto exposto, invadido, tímido, e... inferior. Ah, que sentimento horrível! Não suporto me sentir assim. Dói.. machuca profundamente, mesmo que no corpo, nem um arranhão sequer tenha sido causado..

Pois é, nos encarar não é fácil. Não é fácil colocar pra fora medos tão profundos, sentimentos tão lacrados, mas eu aprendi uma coisa: é necessário.

Quando eu só guardava as coisas que eu sentia, a vida passava por cima de mim, igual a um trator.

Quando eu não falava "não" só pra parecer forte, ou por vaidade, eu me torturava muito, mesmo achando que estava fazendo o certo.

Não, não. Jamais estamos fazendo o certo se não fazemos alguma coisa primeiro por nós, pra nossa saúde física e mental.

E me abrir, soltar meus sentimentos, olhar mais pra eles, falar sobre eles (e com eles), me deu uma perspectiva completamente nova sobre a vida: a de que tá tudo bem!

É, tudo bem eu errar um monte de vezes as mesmas coisas.

Tudo bem eu não conseguir agradar todo mundo.

Tudo bem eu achar que vou me sentir inferior se me expor.

TUDO BEM!

Sabe por que? Porque não somos melhores nem piores que ninguém. Todos sentimos, todos lamentamos, todos sorrimos, todos entristecemos, todos somos seres humanos.

Se você também se considera um ser humano, que tal começar hoje a soltar mais as coisas que estão paradas aí dentro de você? Quem sabe alguma coisa incrível não começa a acontecer e mudar na sua vida?...

Quem sabe?

0 comentários: