Pra quem eu escrevo?

07:54 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Antes eu queria ajudar todo mundo. Queria curar as pessoas, queria mostrar pra elas uma outra realidade. Não que hoje eu não queira mais fazer isso, mas eu aprendi uma coisa bem importante:

Ninguém pode ajudar ninguém. Sabe por que? Porque só as pessoas podem se ajudar.

Como? Quando elas cansam de sofrer. Comigo foi assim, e já vi isso acontecer com várias pessoas.

Hoje eu escrevo pra essas pessoas, as que não aguentam mais passar pelos mesmos problemas, pelas mesmas situações de sempre e que as machucam há anos.

Eu percebi que não adianta querer ajudar alguém que não está pronto pra ser ajudado. Você só é criticado quando tenta fazer isso, e foi aí que eu percebi que todo esse lance de: "preciso ajudar TODO MUNDO" é puro ego.

Querer carregar as pessoas nas costas é querer se sentir superior aos outros, afinal, não dá pra fazer isso. Assim o peso dessas pessoas se torna o seu peso também, e como ajudar pessoas carregando seus pesos, se nem os nossos carregamos direito?

Hoje eu escrevo pra gente que tá afim de se conhecer, se descobrir. Que cansou de depender dos outros, que cansou de achar que era a vítima da história, que quer se curar, mas se curar de verdade.

Hoje eu escrevo pra mim, pois é o que eu gosto de fazer, mesmo que alguns não gostem do que eu escrevo, ou não se identifiquem, por mim tudo bem!

Aprendi que também não faço o que faço pra agradar ninguém (e olha que tentei fazer isso por muitos anos, e ainda faço de vez em quando).

Hoje eu escrevo porque eu amo fazer isso. Amo conhecer o ser humano, amo estuda-lo, e amo compartilhar as coisas que me fazem bem com o maior número possível de pessoas.

É, acho que eu descobri. Hoje eu escrevo, só escrevo..

Você pode gostar também

0 comentários: