Encontrando respostas para as dificulades

07:16 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Encontrar o centro nos momentos de dificuldade é a única coisa que pode te ajudar a vencer algum obstáculo, afinal, nenhum problema pode existir sem uma solução, e quem melhor que nós mesmos para encontrar nossas soluções, e aonde melhor senão buscando em nosso interior?

Claro que tudo é uma questão de ponto de vista, e alguns até podem achar relativo. Mas quero lhe dizer uma coisa: estar no centro de si mesmo é muito mais do que racionalizar ou sentir, é puramente se entregar completamente para o momento presente, se abrir para o desconhecido, emancipar seus pensamentos e então permitir - pois se não permitimos, continuaremos vendo apenas a escuridão.

Se você quer aprender a escolher, obrigatoriamente precisa aprender a se permitir errar, pois nem sempre acertaremos, e assim como se treina o corpo para fortifica-lo, é preciso treinar a mente e nossa capacidade de conviver com nossas escolhas, pois são elas que tecerão nossos caminhos.

Tudo em sua vida é um resultado de escolhas, ações e reações causadas por elas, portanto, uma vida omissa, onde optamos por não escolher trilhar o caminho de nossa alma continua sendo uma escolha, a única diferença entre uma vida plena e outra não é que no primeiro caso houve espaço para o medo.

Não quero que pense que escolher ou ouvir a melhor escolha é algo difícil. É apenas trabalhoso, afinal, estamos tão desconectados de nós mesmos.. estamos muitas vezes tão jogados à esmo em vidas vazias e fúteis, que mal nos atentamos ao fato de que há algo a mais nesta vida. Há uma “luz no fim do túnel”, onde só a verdadeiramente notaremos quando abrirmos os olhos, quando paramos de enxergar apenas a negatividade, como se isso fosse nossa maior obrigação.

Aprender a nos desligar (mas sem nos desconectar) do mundo é um dever de todos nós! Pelo menos se quisermos nos conhecer e nos espelhar com a verdade.. pois não é possível conhecer o mar apenas da superfície, já que quanto mais fundo vamos, mais novidades vemos, e também mais amedrontados ficamos, mas isso é bom! É bom, pois mergulhar no desconhecido que habita em cada um de nós é a maior dádiva do ser humano, é um presente divino, e claro que isso dá medo! Não é fácil se deparar com monstros, demônios, mentiras, dores e angústias internas, mas é melhor escolher o caminho da verdade, que sumariamente pode trazer dor, do que passar uma vida inteira vivendo observando apenas a superfície do mar, sem nadar com os golfinhos ou ouvir o som das baleias lá no fundo do oceano..

A vida é uma escolha. Sua escolha, e você pode e está escolhendo o tempo todo. Só entenda que nada que te acontece de ruim é culpa dos outros, da vida ou de Deus. Tudo é uma escolha, sua escolha, e são suas escolhas que geram ações e reações em sua vida. São elas que o fazem mergulhar por dentro de si mesmo e encontrar por fim a chave que verdadeiramente abre a conexão com o Todo, a chave que abre a porta das soluções, da criatividade, do amor incondicional, da fraternidade, da magia, do impossível e dos sonhos.

Mas de novo, você é quem escolhe: manter-se na superfície, achar que sabe um pouco sobre o mar, ou mergulhar numa jornada sem fim, que muitas vezes poderá sim ser dolorosa, mas que certamente te trará algo que nada nem ninguém pode te dar: a verdade sobre você mesmo.

Paz.

Você pode gostar também

0 comentários: