O medo nos faz tomar atitudes estúpidas

14:51 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Pra algumas pessoas pode parecer que o medo é autopreservação - se formos pensar em não olhar os dois lados antes de atravessar a rua -, mas quando se trata de não fazermos algo que gostaríamos muito de fazer, por medo, aí é estupidez.

Pense bem. Quando estamos de saco cheio de alguma situação, seja um relacionamento abusivo, ou até um trabalho que já não nos faz mais sentir bem e úteis, mas não tomamos nenhuma atitude pra mudar essas situações, concorda comigo que estamos sendo omissos, e principalmente, que estamos sofrendo propositalmente, por medo de mudar?

Pois é! Claro que uma zoninha de conforto é boa, quentinha e até traz uma (falsa) sensação de segurança, mas e todas as outras coisas que estamos deixando de fazer por causa dela? E todo o sofrimento que estamos, do outro lado da moeda, nos causando – sem falar nas doenças e no estresse que vêm como bônus?

Pois isso reafirmo o quanto o medo nos faz tomar atitudes estúpidas, e que só nos fazem sofrer mais, aguentar calados situações horríveis. Tudo porque temos implantado em nós um medo enorme de mudar..

Mas nós nunca fomos ensinados a mudar, eu sei. Crescemos sempre achando que era certo seguir os padrões, os modismos, o que era aceitável pra sociedade. Crescemos achando que era feio nos expressar em público, que era feio ser quem somos, e hoje? Hoje temos medo de tudo isso. Hoje não conseguimos mais nem ver de perto aquela essência que abandonamos lá na infância, e quem perde com isso? A sociedade? Seus pais? Seus professores?

Quem dera... quem perde somos só nós. Tudo porque hoje, decidimos escutar mais a voz de fora do que a voz de dentro. Porque resolvemos dar mais ouvidos ao nosso medo, e não ao nosso coração.

Acredite, tem muita gente seguindo o coração hoje em dia, e todas as pessoas assim que um dia cruzaram meu caminho, ou mesmo as que eu conheci de longe em minhas pesquisas, tinham algo em comum: um brilho diferente no olhar! Claro que elas tinham problemas, assim como todo mundo, mas ah, era algo diferente.. suas crianças interiores estavam sorrindo.

Espero de verdade que esse texto te irrite, que te incomode! De preferência que até o faça nunca querer ter começado a ler, sabe o por quê? Porque se você se incomodar, eu vou ter certeza absoluta que há algo dentro de você querendo lutar, querendo sair, querendo se mostrar, mas que sua mente quer fazer de tudo pra manter isso enjaulado, preso, como sempre fez, porque é mais fácil assim.

No final a decisão é sempre nossa mesmo. Ninguém vai mudar por mim, nem por você, então, que sua irritação e incômodo sejam o start  pra uma grande mudança que com  toda a certeza está por vir.

Paz.
*  *  *

Mantenha o fluxo desse energia, compartilhe!
Página do Face | Palestras e vídeos | E-mail: sinonimodeoutono@outlook.com 

0 comentários:

O tabu da Morte

04:13 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Muito pouco se fala sobre a morte, que é, infelizmente, ainda um assunto tão tabu.

A morte é tão natural quanto a própria vida, tão intrínseca quando o nosso respirar, tão importante quando o nascimento.

Você já viu animais se importando com a morte? Bom, eu não. Eles a respeitam. Eles não vivem com medo dela, pois eles sabem que a morte faz parte deles.

Deixa saudade? Claro que deixa. Ninguém gosta de perder alguém que ama. Isso seria masoquismo. Mas a falta? A falta é um sentimento humano.

Um sentimento que foi criado pela falsa noção que temos de que as coisas pertencem a nós, e não à natureza, não à Deus ou ao universo.

Por isso sofremos tanto quando alguém morre, mesmo sendo um evento tão natural. Simplesmente não estamos preparados pra desgarrar de nosso ego, da nossa necessidade de controlar as pessoas e a vida, pois se estivéssemos, faríamos como os animais, e aceitaríamos a morte como ela é: parte da vida.

E não pense você que só porque estou escrevendo esse texto significa que sou um expert em aceitar a morte. Ninguém próximo a mim se foi pra que eu pudesse experimentar a sensação, mas de verdade? Eu nunca consegui sentir todo esse peso que colocam na morte (e juro que tentei)..

Uma vez ouvi uma frase assim: “você chora por quem se foi, ou somente por sua perda?”.

Será que de verdade, não estamos nos apegando demais ao nosso “falso controle”, e permitindo que isso nos cause um sofrimento enorme com algo que deveria ser mais leve e natural?

A morte deveria ser motivo de comemoração (assim como é em alguns países), e não tristeza.

A morte é apenas mais um encerramento de um ciclo, assim como tantos outros. Ninguém chora porque saiu de um emprego porque foi pra um outro melhor. Ninguém fica muito tempo triste com o término de um relacionamento que causou a chegada de um novo..

Vê? Tudo na vida é contínuo, e por mais que no começo pareça difícil, confuso, pesado e triste, com o tempo – se permitirmos -, vamos percebendo que nada tem fim, e que tudo continua..
*  *  *
Mantenha o fluxo desse energia, compartilhe!
Página do Face | Palestras e vídeos | E-mail: sinonimodeoutono@outlook.com 

0 comentários:

Confia

06:59 Sinônimo de Outono 0 Comentários

Quando a gente pensa muito, passamos a não deixar que os “milagres” aconteçam tão facilmente. Imagine como se esses “milagres” fossem um rio fluido, e os pensamentos fossem barragens.
Que rio poderia fluir facilmente se está impedido de fluir?
A água pode tomar qualquer formato, e você é que escolhe o formato que os seus pensamentos irão tomar, pois eles também são como a água!
No que você está pensando agora? Que forma está permitindo que os seus pensamentos tomem? Eles podem ser o que você quiser, e o tipo de pensamento que tiver, determinará o tipo de vida que você viverá, o tipo de situações que você passará, o tipo de dor que você sentirá, o tipo de amor que você cultivará..
E sabe, o seu coração também tem um papel bem importante nisso tudo, pois ele é o filtro dos seus pensamentos: se o seu coração está limpo, seus pensamentos irão fluir com leveza, com carinho, com amor. Mas se ele estiver “duro”, machucado, corrompido, seus pensamentos também sofrerão estas consequências..
Tudo está interligado nesta vida, e o maior trabalho do ser humano é o de limpar seu coração, pra que consiga manifestar através de pensamentos plenos e limpos as mais auspiciosas ações, e acima de tudo amor, paz, carinho, solidariedade e principalmente cura, na sua vida, e na de quem você ama.
Paz.
*  *  *
Mantenha o fluxo desse energia, compartilhe!

Página do Face | Palestras e vídeos | E-mail: sinonimodeoutono@outlook.com

0 comentários:

Tirando as minhas máscaras

14:57 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Você provavelmente pensa que é mais fácil, pode até achar que é mais cômodo, mas manter uma máscara é pesado, dói, e machuca a gente, e principalmente quem amamos.

A gente criou as máscaras porque um dia achamos que seria mais fácil mostrar algo que não somos pros outros pra que não precisássemos ser sinceros, dizer aqueles “nãos” quando sentíssemos vontade, ou emitíssemos uma opinião falsa e mentirosa sobre algo que não acreditamos de verdade.

Fácil né? Assim todo mundo pode viver melhor, em harmonia, se respeitando – falsamente -, e tendo uma vida melhor. SÓ QUE NÃO!

Admito, no começo é assim mesmo. Tudo parece mais fácil, e simplesmente omitir quem somos de verdade tende a causar menos problemas (pra nós). Mas com o tempo, assim como tudo, cansa. Cansa manter aquela pose de bom moço, cansa ser quem não somos, cansa fazer o que não queremos só pra agradar as pessoas (que nem gostamos tanto assim), cansa mentir pra quem amamos só pra não vê-los tristes..

Cansa.

E eu cansei. Cansei de ser essa pessoa, aquela, sabe, que eu construí, que eu alimentei, que eu dei forças, que EU CRIEI.

O pior é que nem posso culpar as pessoas quando elas me cobram daquilo que minhas máscaras prometeram pra elas. Não foi culpa delas eu não ter conseguido ser sincero desde o início. Não foi culpa delas eu tê-las iludido com mentiras e manipulações, que só visavam meu benefício próprio.

Por isso eu cansei. Porque tem dado muito trabalho manter essas personalidades, manter esses “falsos eus” que eu tenho mostrado por aí, e tenho achado até que eles são perigosos, mas pra mim.

Perigosos porque eles me distanciaram muito de quem eu sou de verdade, a ponto de dar até um frio na espinha quando penso em não usa-los.

Vê se pode?! Não deveria ser o contrário?!

Deveria sim, e hoje, felizmente eu sei disso, e melhor ainda, hoje estou tentando me livrar dessas máscaras que eu criei, porque dói demais, doeu demais, machuquei demais..

Não sei se isso será rápido, nem se vou conseguir aprender nessa vida. Só sei que me cansei, e quando a gente se cansa de alguma coisa, a gente fica mais forte, mais louco pra tomar uma decisão que algumas das nossas máscaras jamais tomariam..

P.s.: Eu gravei um vídeo pro meu canal falando mais sobre o que tenho aprendido com as minhas máscaras. Se soou no seu coração e você quiser ver é só clicar aqui.

*  *  *
Mantenha o fluxo desse energia, compartilhe!

Página do Face | Palestras e vídeos | E-mail: sinonimodeoutono@outlook.com


0 comentários:

Sinto Falta

04:03 Sinônimo de Outono 0 Comentários


Sinto falta de ser eu.
Sinto falta de me expressar livremente por entre os meus traços de carvão.
Sinto falta dos meus pais, de conversar mais com o meu irmão.
Sinto falta de ter uma mente mais livre de preconceitos.
Sinto falta de simplesmente não me importar em ser como eu fui criado pra ser pela sociedade..
Sinto falta de sorrir mais, de correr mais, de entrar numa piscina de bolinhas!
Sinto falta de ter um colo materno pra dividir minhas frustrações. Que pena que nunca tive essa coragem!
Sinto falta de ser mais completo de mim,
De me achar rico sem ter dinheiro algum, só meus bonequinhos!
Ah, como sinto falta de brincar com eles sem medo de ser julgado, de inventar minhas histórias..
Hoje eu sinto falta de muitas coisas, e me vi num lugar que antes não me permitia ver: no humano que habita em mim. Naquele humano que permite o fluir de suas emoções, que permite a livre manifestação daquilo que é!
Hoje eu finalmente olhei pra tudo isso, e principalmente, admiti pra mim mesmo o que eu sempre tive medo de admitir: que eu sempre quis não sentir falta de nada, que eu sempre quis me desapegar de tudo por medo..
Há! Como eu gosto de mentir pra mim mesmo! Mas ao mesmo tempo estou também respeitando esse meu jeito, o que não quer depender de ninguém, o que não pode mostrar as dores, afinal, foi ele que me ajudou a ser forte, e principalmente a entender agora que eu na verdade não nasci pra buscar a liberdade no mundo, mas dentro de mim mesmo.
Gratidão por eu poder sentir tanta falta de coisas boas que se passaram, e por hoje poder lembrar de tudo isso com carinho, e não pesar.
Eu aceito, eu entrego, eu abraço, eu agradeço.

*  *  *

P.s.: Eu gravei o vídeo mais sincero que já fiz em toda a minha vida. Desabafei. Me desmascarei. Não menti mais. Dói admitir essas coisas, dá medo, mas isso faz parte da minha transformação interna.
E que esse vídeo possa te tocar também de alguma forma. Pra assistir é só clicar aqui.

Página do Face | Palestras e vídeos | E-mail: sinonimodeoutono@outlook.com

0 comentários:

5 coisas que você detesta

03:59 Sinônimo de Outono 0 Comentários


O ser humano é um bicho estranho. Se incomoda com tantas coisas, mas dificilmente para pra pensar no motivo disso estar acontecendo, e pensando nisso, irei destacar agora 5 dos principais motivos que mais nos fazem tremer de raiva (ou de medo):

1-Quando alguém ou alguma coisa te tira da sua zona de conforto:

Coloquei esse em primeiro, pois sem dúvidas é o que mais nos incomoda. Dificilmente você irá encontrar pessoas que batam no peito dizendo: "eu gosto de mudar". Mudar é estar pronto pra abdicar de coisas que você construiu, aprendeu como certo, e de uma hora pra outra fazer algo totalmente diferente é no mínimo pirante. Mas tem uma coisinha que você precisa saber sobre a mudança, ela é a melhor coisa que existe (faz até bem pro seu cérebro, criando novas sinapses neurais, o que ajuda sua memória e retarda o envelhecimento dos seus neurônios), e deve ser praticada sem moderação.

2-Quando as coisas não acontecem como você idealizou:

Puts! Essa é terrível também. Sabe quando você passa horas, dias, meses idealizando alguma coisa, um sonho, um desejo, um casamento, ou qualquer outra coisa, e na hora H nada acontece como você esperava? Claro que quando não estamos ansiosos, a coisa pode até ser melhor, mas quando estamos.. e esse é o grande problema dessa nossa nova geração. Idealizamos tanto, mas tanto, queremos tanto, afinal, temos a tecnologia ao nosso favor, podemos ser e fazer o que quisermos. Ok, concordo que hoje em dia tudo está infinitamente mais acessível do que foi antes, mas se não tivermos uma boa bagagem emocional, uma maturidade vinda do berço, iremos nos frustrar a cada segundo, pois nada é previsível nessa vida.

3-Quando dizem que você está errado:

Fato, ninguém gosta de saber que está errado. Ninguém gosta de admitir que errou, que fez besteira, afinal, crescemos com essa ideia de que se desrespeitássemos os mais velhos sofreríamos duras palmadas (ou broncas terríveis. Lembra disso?!), mas o grande problema é que naturalmente erramos, e naturalmente não sabemos de tudo, e se tivéssemos essa consciência a vida seria outra, mas quando enfiamos o orgulho no meio, o jogo muda. Nos tornamos monstros. Passamos a querer convencer todo mundo a pensar como nós, afinal de contas, não estamos preparados pra dizer: eu errei, me desculpe.

4-Quando alguém é sincero com você:

Sabe os famosos "mimimis"? Então, todo mundo está cheio deles. Infelizmente a maior parte de nós não consegue enxergar a si mesma, não para pra observar seus defeitos, suas qualidades, têm problemas pra se valorizar, e aí, quando escutamos alguma verdade sobre nós nos incomodamos profundamente. Nos sentimos expostos como um pedaço de carne numa feira. Parece que nos tornamos frágeis, e aquela raiva sobe.. nesse momento, o mais sensato seria parar e pensar: "pera, por que estou com raiva disso, por que isso me incomodou?", mas quase sempre o contrário acontece. Nos irritamos e já queremos brigar com as pessoas, pois elas estão nos insultando, certo? Errado. Você é que prefere mentir pra si mesmo, pois se você não se importasse com o que acabou de ouvir, nem se incomodaria em falar nada, e nem querer (de novo) estar certo. A dica aqui é pra você ouvir mais as críticas dos outros, afinal, às vezes eles sabem mais sobre você do que você mesmo.

5-Quando ninguém te escuta:

E pra fechar com chave de ouro, sabe quando você dá aqueles conselhos maravilhosos, mas as pessoas não te ouvem, e ainda por cima te xingam ou ficam bravas com você? Pois é, isso é mais comum do que imagina (aliás, você sabe bem disso). O que acontece é que nem todo mundo está preparado pra mudar na hora que você acha que a pessoa está preparada pra mudar, portanto, pra que insistir em uma verdade, se a pessoa não quer mudar? Poxa, quem tem que mudar afinal, você ou ela? Se é ela, deixe-a com suas indignações, frustrações e reclamações. Ela é quem está sofrendo, não você. E ah, lembre-se sempre que você não nasceu pra salvar o mundo, e Deus nunca pediu pra que você o fizesse. Isso é história pra boi dormir..

Enfim, quantas coisas nos incomodam, né? Mas calma, você não precisa mudar do dia pra noite. O que você precisa é ter consciência sobre tudo isso, pois mesmo que estes impulsos continuem vindo, ter consciência deles é o que nos torna fortes no decorrer das experiências, portanto, se esse texto te incomodou de alguma forma, ótimo! Sinal de que algumas das coisas citadas aqui estão em você, mas que agora você está mais ciente sobre elas, e pode mudar sem sofrer tanto.

*  *  *

Esse texto ressoou em você de alguma forma?! Então compartilhe em suas redes sociais!

Página do Face | Palestras e vídeos | E-mail: sinonimodeoutono@outlook.com

0 comentários: